Transgressões de regras

Publicado em 14 Oct 2020 | 2 min de leitura

Um dos episódios da série animada Batman, em 1992, mostrava uma relação pessoal ambígua entre o protagonista e a Mulher-Gato. Apesar de toda a ambiguidade, a cena final mostra Batman algemando a mais famosa de suas antagonistas, ao mesmo tempo que declara seus sentimentos por ela.

A mensagem é inequívoca: quaisquer que sejam os meus sentimentos pessoais, as regras devem ser cumpridas.

Claro que o contexto importa. A série foi criada para um público juvenil; fazia parte da programação do bloco Fox Kids. Havia uma preocupação constante com a transmissão de mensagens adequadas, e com a censura a mensagens inadequadas. As semelhanças com o Comics Code não eram coincidência: nos dois casos, há a clara intenção de transmitir valores para crianças e jovens.

Vinte anos depois, podemos supor que boa parte do público jovem de 1992 tenha assistido à cena final de The Dark Knight Rises, quando vimos Bruce Wayne e Selina Kyle juntos, após deixarem suas máscaras para trás.

Desta vez, o contexto era um filme para um público mais adulto, encerrando uma trilogia de filmes que tinha, como um de seus temas principais, justamente a transgressão das regras. Escolher quando transgredir, que regras transgredir, e especialmente explorar o motivo da transgressão.

Os poetas, assim como autores à Guimarães Rosa, transgridem as regras da língua, mas isso – tradicionalmente – só é aceito depois que provam a capacidade de respeitá-las.

Primeiro se aprendem as regras. Depois se aprende a cumprir as regras. Somente então podemos aprender a transgredir de forma aceitável.

O trapaceiro salta este percurso. Isto é parte do que o torna desrespeitado.

Mas não é só isso. Qual é a motivação para a transgressão? Isso é chave. O trapaceiro que transgride por transgredir, ou para lograr lucro pessoal, é mais desprezível que o trapaceiro que transgride para realizar um bem maior.

Realizar. Especialmente no mundo de hoje, meramente proclamar o bem maior mostrou ser ainda mais desprezível do que a trapaça pessoal.

Conflitos de regras, conflitos de lealdades, não são nada de novo. As narrativas se nutrem disso. Quando Caesar decidiu atravessar o Rubicão, ele pesou regras sociais – suas dignitas e auctoritas – contra regras formais da República, e deu prioridade às primeiras. Catilina fizera o mesmo. Caesar venceu e é admirado, Catilina perdeu e é execrado.



Assuntos: minha-pesquisa
Palavras_chave: regras regras de jogo jogos desobediência civil poesia gramática linguagem Comics Code
Pessoas: Bruce Wayne Selina Kyle Caesar Catilina