Rafael e a Segunda Frente

Sumário:

6 de junho de 1944. Normandia. O futuro da guerra na Europa começa a se desenhar.

Uma das maiores invasões anfíbias já realizadas tornou-se um cenário irresistível para muitos criadores de jogos. Geralmente, estes jogos focam nas operações na própria Normandia.



Publicação: 6 Jun 2017
Tempo de leitura: 2 min

Assuntos: jogos
Palavras-chave: wargames Second Front
Pessoas: Rafael Weibel

6 de junho de 1944. Normandia. O futuro da guerra na Europa começa a se desenhar.

Uma das maiores invasões anfíbias já realizadas tornou-se um cenário irresistível para muitos criadores de jogos. Geralmente, estes jogos focam nas operações na própria Normandia.

Uma perspectiva diferente, e — para mim — muito mais desafiadora é a oferecida por Second Front, um dos jogos do sistema Europa. Aqui, o escopo é muito mais ambicioso: toda a frente ocidental, desde meados de 1943 até maio de 1945.

O mapa mostra parte da Tunísia, Itália, França, Bélgica, Holanda, uma parte significativa da Alemanha, e uma pequena parte da Inglaterra.

Para o jogador do Eixo, o primeiro desafio é decidir onde defender e como defender. Para o jogador aliado, o primeiro desafio é decidir onde atacar e quando atacar.

Mas estes primeiros desafios são apenas o início da história. Porque os segundos desafios são os decisivos. Para o Eixo, como derrotar a invasão sem se enfraquecer demais em outros pontos. Para os Aliados, como sustentar a cabeça-de-praia e aumentá-la o bastante para poder continuar as operações.

Tive a oportunidade de jogar várias partidas deste jogo com meu confrade Rafael Weibel, e quase sempre minhas forças aliadas quebraram a cara neste segundo desafio. Jogamos pelo ZunTzu, um software que permite jogar com facilidade os monster games. Um desafio peculiar do Second Front são as suas regras, que são uma absoluta bagunça.

O Second Front foi o primeiro wargame mais aprofundado que o Rafael jogou, e ele mostrou ser um verdadeiro ás dos panzers, juntando dez ou doze divisões blindadas em killer stacks volantes. A estratégia proposta por Rommel não tem qualquer chance de sucesso em Second Front: é impossível derrotar nas praias as forças invasoras.

Mas Rafael empregou, com grande sucesso, a estratégia preconizada por Rundstedt, usando as forças blindadas para destruir as cabeças-de-praia.

Sempre um prazer jogar assim, mesmo apanhando. Obrigado, meu amigo!

FB image