Ticket to Ride

Ticket to Ride

Trens e ferrovias inspiraram uma grande variedade de jogos. Ticket to Ride segue esta grande tradição, oferecendo um jogo simultaneamente fácil e interessante — um gateway game, um jogo extremamente adequado para apresentar o moderno mundo dos jogos de tabuleiro a um iniciante.

TtR apresenta um mapa abstrato dos EUA e parte do Canadá (com alguns erros, irrelevantes para o jogo), mostrando cidades e rotas de trens ligando estas cidades umas às outras. As rotas tem uma quantidade fixa de espaços, variando de 1 a 6, e uma cor. Esta cor diz respeito ao tipo de cartas que podem ser usadas para completar aquela rota, e não guarda qualquer relação com a cor das peças do jogador; assim, por exemplo, o jogador que está jogando com os trens verdes pode ocupar uma rota azul.

Cada jogador tem em suas mãos um conjunto de cartas de cores variadas — vermelho, azul, branco, preto, etc. Para ocupar uma rota — por exemplo, a rota entre Santa Fé e Oklahoma City, que tem três espaços de cor azul — o jogador deve baixar de uma vez aquela quantidade de cartas da cor necessária — no exemplo, três cartas azuis. Algumas rotas são de cor cinza; neste caso, qualquer cor pode ser empregada, mas não se podem misturar cores — assim, para preencher a rota de Helena a Calgary (quatro espaços de cor cinza), são necessárias quatro cartas de uma mesma cor qualquer.

Uma vez ocupada, uma rota rende pontos ao jogador, tantos mais quanto maior a rota — variando de 1 ponto (rotas de 1 espaço) a 15 pontos (rotas de 6 espaços). Mas isso não é tudo; as rotas não tem que ser escolhidas ao acaso. Cada jogador tem duas ou mais cartas de objetivos, que especificam duas cidades — por exemplo, Atlanta e New York — e uma pontuação — 6, no exemplo. Se, ao final do jogo, o jogador tiver conseguido ligar as duas cidades por uma sequência ininterrupta de rotas, ele marcará os pontos indicados; se não tiver conseguido, ele perderá os pontos indicados.

Assim, o objeto do jogo é ocupar rotas, de preferência ligadas aos objetivos do jogador; mas o objetivo do jogo é marcar a maior quantidade de pontos, que são computados durante a partida (rotas ocupadas) e ao fim dela (objetivos cumpridos ou não). Além disso, há um bônus de 10 pontos para o jogador que tiver a rota mais longa ao fim da partida.

Durante sua vez de jogar, um jogador tem 3 opções: ele pode comprar mais cartas, ou ele pode ocupar uma rota, ou ele pode comprar mais objetivos.

TtR não é um jogo extremamente competitivo, embora haja a possibilidade de um jogador bloquear outro — inadvertida ou propositalmente.

Deve-se notar que, embora o jogo utilize cores, foi feito um esforço para atender a pessoas daltônicas; todas as cores tem um símbolo correspondente, o que permite jogar mesmo para quem não distingue perfeitamente uma cor da outra.

Ticket to Ride teve várias expansões e jogos baseados nele, como TtR: Switzerland, TtR: Europe, TtR: Märklin Edition, TtR: Nordic Countries e TtR: USA 1910. Também foi reimplementado como um jogo de cartas “puro”, TtR: The Card Game.

Previous Post Next Post


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License, except where otherwise noted.