Um encontro demorado

Como encontrei Steve Jackson dezoito anos depois de combinar encontrá-lo em São Paulo.

Procurando fotos para a brincadeira do throw back Thursday, encontrei minha foto com Steve Jackson, criador do GURPS.

Eu e Steve Jackson, no World RPG Fest de 2011, em Curitiba.
Eu e Steve Jackson, no World RPG Fest de 2011, em Curitiba.

Mas a história deste encontro começa muito tempo antes dele… dezoito anos antes!

Eu casei com Lidia em 1991. Somente em abril de 1993 conseguimos fazer uma viagem de lua-de-mel; fomos a New York. Passamos um mês lá, hospedados na casa de seu irmão (meu xará). Enquanto eu estava lá, recebi a feliz notícia de ter sido aprovado e chamado no concurso para a consultoria do Senado. Eu já estava aproveitando a viagem para comprar uma grande quantidade de livros e jogos, então ainda tive que comprar alguns ternos para meu novo cargo.

Também havia comprado um computador, um possante 486DX2, com alguns periféricos importantes – entre eles, um modem. Assim que consegui montar tudo, usei o modem para me conectar ao BBS Illuminati Online, da Steve Jackson Games (localizada em Austin, no Texas). Criei uma conta e fui fuçar o BBS. Nesta época, o GURPS era meu sistema preferido de RPG, e eu queria ver as novidades para o sistema.

Para minha surpresa, uma das mensagens gerais do próprio Steve falava que ele iria ao Brasil no segundo semestre, para uma convenção de RPG em São Paulo – o primeiro EIRPG, Encontro Internacional de RPG, promovido pela Devir. Na mensagem, Steve falava da viagem, e perguntava se alguém no BBS conhecia o Brasil e poderia lhe dar algumas dicas sobre o país.

Ora essa! Respondi, claro, me apresentando e dizendo que estava à sua disposição para lhe dizer o que precisasse. Desliguei, pensando entrar novamente mais tarde para ver se ele havia respondido.

Algum tempo depois, Lidia atendeu uma chamada no telefone (fixo…), e logo me chamou, estupefata: “É o Steve Jackson!”

Ele realmente estava querendo saber tudo o que pudesse sobre o Brasil e sobre São Paulo. Falei muito tempo com ele, cuidando de desfazer mitos comuns nos EUA sobre o Brasil, e procurando dar dicas úteis sobre São Paulo. Ele ficou superagradecido, dizendo que se sentia mais seguro tendo uma ideia do que esperar. Nós nos despedimos, prometendo nos encontrarmos em São Paulo.

De volta ao Brasil, comentei o ocorrido com meus amigos e parceiros de jogo, que também se animaram bastante a ir ao EIRPG. Tomei posse no Senado, comecei a trabalhar… e, quando chegou a ocasião do encontro, eu não tinha como ir! Não lembro mais o motivo, mas o fato é que eu não consegui mesmo ir. (Como não consegui ir a nenhum dos EIRPGs… mas ao menos conseguir ir aos RPGCons de 2010 e 2011.)

Meus amigos foram, e me trouxeram um autógrafo do Steve para mim, com um desenho da pirâmide-logo da SJG e uma nota dele, lamentando que não tivéssemos nos encontrado.

Pois é… O tempo passou, e quando eu soube que ele era o convidado internacional do World RPG Fest em 2011, não perdi a oportunidade de encontrá-lo. Ele me fez a maior festa, e pudemos enfim conversar um pouco pessoalmente.

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior