A Dulcineia de Sophia Loren

O acerto da escolha de Sophia Loren para o papel da dama de Dom Quixote.

O filme Man of La Mancha (“O Homem de La Mancha”, 1972) não é propriamente uma adaptação de Dom Quixote, mas uma reinterpretação da relação entre Cervantes e seu personagem. A produção teve uma grande quantidade de problemas, e o filme não foi bem recebido à época.

Meu interesse pelo filme deriva de dois aspectos. O primeiro é a própria história de Dom Quixote, uma narrativa de grande importância em minha história pessoal. O segundo é que o filme trata, fundamentalmente, do conflito entre o que percebemos como realidade e o que percebemos como imaginação – ou mesmo loucura.

A narrativa do filme se estende por três planos, que se interpenetram. Primeiro, há o plano da “realidade”, no qual Cervantes (Peter O’Toole) e seu assistente (James Coco) são aprisionados em um calabouço. Lá, os dois encenam a história de Dom Quixote, usando os outros prisioneiros como plateia e como participantes, criando o plano da ficção. Ao longo do filme, os dois planos se alternam na tela; assim, o cenário se alterna entre o calabouço do primeiro plano e a estalagem do segundo plano.

Finalmente, há o terceiro plano, percebido apenas por Dom Quixote, e que corresponde ao seu delírio. Este plano não aparece na tela, mas apenas nas descrições de Dom Quixote. Nele, a estalagem é um castelo, e os demais personagens já não são prisioneiros, nem os moradores e hóspedes da estalagem, mas cavaleiros e damas.

Uma prisioneira, muda e recolhida, cujo nome não é mencionado, é chamada por Cervantes a desempenhar um dos papéis da estalagem: Aldonza, a empregada da cozinha, que se prostitui para enfrentar a miséria que a cerca. Para Dom Quixote, ela não é uma mulher de baixa extração, e sim Dulcineia, a dama que inspira seus altos feitos de cavalaria.

Uma das melhores decisões dos criadores do filme foi convidarem Sophia Loren para este papel. Quando o filme foi lançado, a beleza da atriz já era conhecida mundialmente. Por causa disso, os espectadores conseguem compartilhar parte da visão de Dom Quixote – conseguem ver Dulcineia sob a sujeira que marca Aldonza, embora nenhuma cena a mostre como Dom Quixote a imagina.

Há muito mais no filme. Mas encerro com sua canção mais famosa, cantada por Simon Gilbert (que dublou Peter O’Toole nas canções).

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior