Flores no cerrado

Publicado em 13/09/2021 | Series: poesia | haibun



Minha caminhada de hoje começou um pouco mais tarde que o habitual. Mas que recompensa!

Foto do céu da alvorada, a leste
Paleta de cores no céu do amanhecer, olhando para leste.

As cores da alvorada são mais fortes; a noite que se vai, pelo outro lado, deixa a força diferente das cores sutis.

Foto do céu da alvorada, a oeste
Paleta de cores no céu do amanhecer, olhando para oeste.

Pensei em escrever “cores vivas”, mas me impedi. A vida está em todas as cores, fortes ou sutis; a vida contribui para a formação da paleta, a vida percebe e interpreta as cores, a vida de delicia com elas.

Ignorando as expectativas humanas, as flores seguem no período da seca.

Foto de flores no canteiro da avenida
As flores do cerrado.

  • Flores no cerrado
  • Devolvem-me o que vejo
  • Céu de seca, rubro

Autor

Luiz Cláudio Silveira Duarte

Luiz Cláudio Silveira Duarte

Jogador inveterado, pesquisador de jogos, leitor voraz, polímata. Seus interesses de pesquisa são as regras dos jogos e as relações dos jogadores com as regras. Há muito mais, mas assim está bom para começar.