As luzes de Melbourne

A história de dois pinguins.

Ontem, preparei um cartão de Natal que enviei a amigos e familiares. Nele, eu celebro a minha maior riqueza.

Hoje, recebi de uma colega querida um cartão de Natal com uma história que eu desconhecia, mas que muito me emocionou. Pesquisei-a e escrevi um breve sumário abaixo.

Dois pinguins abraçados vendo as luzes de Melbourne. Foto por Tobias Baumgaertner.

Dois pinguins abraçados vendo as luzes de Melbourne. Foto por Tobias Baumgaertner.

As fotos acima mostram dois pinguins-azuis – Eudyptula minor, ou fairy penguins em inglês. As luzes de fundo são as luzes da cidade de Melbourne, na Austrália. Os pinguins-azuis são a menor espécie de pinguins; sua altura média é de 33 centímetros.

Tobias Baumgaertner capturou os dois momentos em 2019, na colônia de pinguins do cais de St Kilda. A colônia tem cerca de 1400 pinguins, monitorados por voluntários. Um dos voluntários disse a Baumgaertner que o pinguim mais claro era uma fêmea mais idosa, que tinha perdido seu parceiro; já o pinguim mais azul era um macho, que aparentemente também tinha perdido sua parceira.

O fotógrafo disse que os dois pinguins frequentemente ficavam juntos, vendo as luzes por horas, abraçados, talvez consolando um ao outro.

Baumgartner divulgou as fotos em março deste ano, refletindo sobre o isolamento e as perdas provocados pela pandemia. A primeira foto, acima, ganhou o prêmio de seleção da comunidade em 2020, da revista Oceanographic.

Homenagem merecida.

Que todos sempre possam ter uma nadadeira amiga.

Referências

https://www.newscientist.com/article/mg24833132-300-image-of-fairy-penguins-watching-melbourne-lights-wins-photo-prize/

https://www.bbc.com/news/in-pictures-55416365

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior