Falando na SPIEL

Publicado em 22/10/2020 | Category: minha-pesquisa, eventos | regras, regras de jogo, jogos, SPIEL.digital, palestra, YouTube, Discord,



Chamada para a minha palestra na SPIEL.digital

Hoje começou a SPIEL.digital. É a grande feira da indústria mundial de jogos, este ano acontecendo de forma digital. Até por ser digital, a feira abriu as portas para contribuições de muitos países. No Brasil, um grupo de aficionados criou o Pavilhão Brasil, e vários pesquisadores de jogos foram convidados a fazer palestras para o grande público. Amanhã é a minha vez.

Como ver

Quer ver minha palestra? Ótimo! Há duas possibilidades para isso.

Primeiro, na página do Pavilhão Brasil da feira, em https://spiel.digital/en/exhibitors/58087/brazilian-pavilion. Há muitas palestras lá, vale a pena passar os olhos pela lista e procurar ver as que você achar interessantes. A desvantagem deste caminho é que você poderá ver a palestra, mas não poderá interagir comigo e com os outros participantes.

Se você quiser interagir comigo e com os outros participantes, durante a exibição inicial da palestra, use o endereço https://www.youtube.com/watch?v=d5n34Uuk2BA. Vamos interagir pelo chat do YouTube. O tempo da palestra em si é de 26 minutos; a sala ficará aberta por 60 minutos (de dez a onze horas da manhã), e o chat deve funcionar por este período também.

Nos dois casos, a palestra vai continuar disponível depois que acabar a transmissão inicial, então você também poderá ver em outros horários.

Além disso, se quiser participar de outra conversa, por chat, comigo e com os outros palestrantes, venha para o bate-papo do Pavilhão Brazil: todos os dias da feira, às 17:00 h, na sala https://discord.gg/5N4fWhJ.

Sobre o que vou falar

O título da palestra é “As regras do jogo e as regras dos jogadores”. Nela, falo um pouco sobre conceitos relevantes para a minha pesquisa de doutorado – que tem, como objeto, justamente regras de jogo.

Qualquer jogo tem dois tipos de regras. Um é o das regras formais – “mova seu pião dois espaços”, por exemplo. O outro é o das regras sociais. Por assim dizer, são as regras escritas e as regras não escritas.

As regras sociais podem ser tão importantes quanto as regras formais, e podem até ser mais importantes. Especialmente porque, além dos jogadores, pode haver mais pessoas interessadas em um jogo, e há regras para elas também.

O impacto disso fica mais interessante quando pensamos não em quem cumpre as regras, mas em quem viola as regras. Os trapaceiros. Estudar os trapaceiros e as trapaças revela informações úteis.

Úteis? Por quê?

Por que estudo este assunto?

Parte da motivação da minha pesquisa é entender transgressões de regras que têm impacto na nossa vida, fora das mesas de jogo. Uso as regras de jogo como um laboratório para entender as regras da nossa sociedade.

Vivemos em um momento no qual transgressões de regras se tornaram mais comuns. Mais do que isso, passaram a ser armas, manipuladas propositalmente com efeitos que vão muito além das regras formais violadas.

Pensar nestas questões sob o ponto de vista das regras ajuda a entender melhor o que se passa – e, portanto, ajuda a decidir o que se pode fazer.

Venha ver um pouco da minha pesquisa, e vamos conversar sobre ela. Espero você!


Autor

Luiz Cláudio Silveira Duarte

Luiz Cláudio Silveira Duarte

Jogador inveterado, pesquisador de jogos, leitor voraz, polímata. Seus interesses de pesquisa são as regras dos jogos e as relações dos jogadores com as regras. Há muito mais, mas assim está bom para começar.