Barbárie contra a UFPR

FB image

Não vou divulgar o vídeo desta barbárie. A imagem fala por si. O prédio histórico da Universidade Federal do Paraná mostrava, desde as manifestações do dia 15 de maio, uma faixa em cor de luto com dizeres pela defesa da educação, pelo orgulho de ser uma universidade pública. Nenhuma conotação partidária.

Os manifestantes que se dizem pró Brasil retiraram a faixa, alegando que um prédio público não pode ter política . Ante esta clara demonstração de violência contra ideias diversas das que perfilam, acho que não devo me surpreender que ignorem que tantos prédios públicos abriguem atividades políticas: de qualquer prefeitura ao Palácio do Planalto, de qualquer câmara de vereadores ao Palácio do Congresso, sem falar em ministérios, secretarias de governo, e tantos outros.

Revoltem-se contra maus políticos se quiserem; é certo que há muitos motivos para isso. Mas não condenem a atividade política, nem condenem os lugares onde muita gente se dedica a preparar um futuro que esperamos melhor. Não condenem ideias, por mais que discordem delas.

Do contrário, o próximo passo será queimar livros. E a história mostra que este nunca é o último passo.

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior