A farsa da universalização do ensino superior

Rafael Rosset traz considerações importantes sobre a farsa da universalização do ensino superior e sobre a perversidade da aprovação automática nos ensinos fundamental e médio. Recomendo a sua leitura.

Mas faço dois reparos, importantes, ao seu texto.

  1. Ao contrário do que afirmou o ministro Weintraub, o MEC não está remanejando verba do ensino superior e concentrando no básico : está cortando verbas significativas em todos os níveis de ensino.

  2. Concordo com a afirmação de que há pesquisas inúteis nas universidades federais, da mesma maneira que há leis inúteis, processos judiciais inúteis, empresas públicas inúteis, etc.

Mas – felizmente! – há muitas pesquisas importantes e úteis nas universidades federais, em todas as áreas do conhecimento.

Prejudicar as pesquisas úteis para extirpar as inúteis? Então vamos eliminar todas as leis porque há leis inúteis?

Cultivamos trigo com carinho nas nossas universidades. Quando colhemos, vem também o joio. Mas não vamos deixar de cultivar o trigo por causa do joio. O joio fica para trás, e o trigo vai nos dar o pão de amanhã.

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior