Ansiedade eleitoral

Minha filha me escreve, dizendo que está profundamente ansiosa por causa das eleições de hoje. Enviei-lhe uma resposta, que reproduzo abaixo, com a esperança de que seja útil para outros.

Minha querida, por favor relaxe. Ainda que um canalha como o Bolsonaro seja eleito, o mundo não acaba em 1º de janeiro. Já encarei outras eleições do fim do mundo antes, acredite.

Vote tranquila hoje. Assim como eu, você já foi às ruas antes para defender causas políticas, e certamente vai precisar fazer isso outras vezes. Faz parte da vida, minha querida. Quem quer que sejam os eleitos hoje, nos próximos anos certamente haverá motivos de protesto.

Não é você quem ganha ou perde em uma eleição. Você não é candidata a nada. Vote em candidatos que você admira, respeita, ou com quem tem um mínimo de concordância. Se forem eleitos, ótimo. Se não forem, o fato de terem mais votos para sua candidatura mostra a força política das ideias que defendem. E isso é muito importante, porque o jogo político nunca é jogado por pessoas isoladas. Os votos são o cacife para o político participar deste jogo.

Desejo uma boa eleição a todos.

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior