2018-09-17

Recebi hoje a notícia triste do falecimento de meu tio Raimundo, irmão de meu pai. Meu tio vinha enfrentando diversas doenças já há anos; ele tinha acabado de completar 78 anos.

Para além das consequências da idade avançada, boa parte dos problemas de saúde de meu tio tinham origem bem conhecida.

Ele foi oficial da Marinha do Brasil. Era um homem brilhante; foi um dos pioneiros em computação no nosso país.

Não conheço os detalhes, mas sei o bastante. Nos anos de chumbo da ditadura, ele recebeu uma ordem ilegal de um almirante, e se recusou a cumpri-la, mesmo quando ameaçado.

O almirante ordenou que ele fosse internado na ala psiquiátrica do hospital Marcílio Dias. Ele passou alguns anos lá, sofrendo com o isolamento e com a forte medicação. Foi reformado por invalidez. Ao sair, era uma sombra do homem que fora.

Recuperou parte de sua saúde. Após o fim da ditadura, conseguiu reaver, nos tribunais, sua patente e seus proventos.

Impossível reaver seus anos perdidos e sua saúde perdida.

Sei que o caso dele não foi único. É fácil esquecer que os abutres da ditadura devoravam os seus tão facilmente quanto os inimigos .

Mas algumas memórias ficam.

Descanse, meu tio.

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior