2017-09-13

FB image

Ontem à noite, a convite do meu amigo Thiago Uhlmann e do prof. Fabiano, coordenei uma atividade na FAC, como parte das comemorações pelo dia do Administrador.

Cerca de 50 alunos do curso participaram, divididos em vinte equipes; seis professores acompanharam a atividade, para ajudar e avaliar o desempenho das equipes.

A atividade foi uma partida do jogo Pechincha ( Haggle ), desenvolvido por Sid Sackson em 1963, e que eu adaptei inspirado em um conjunto de regras encontrado na Internet.

Cada equipe recebeu um envelope. Dentro de cada envelope, havia doze a quinze cartas, sorteadas entre cinco diferentes bens ( commodities ): argila, madeira, trigo, vacas, ouro. As cartas de bens não incluem informações sobre o valor destes bens.

Além das cartas de bens, cada envelope tinha ainda duas cartas com parte das regras de valor dos bens.

Nesta adaptação, há um total de vinte destas regras. Algumas são simples ( madeira vale 2 pontos ), outras são mais complexas ( a equipe que conseguir mais argila triplica o valor do seu ouro ), e algumas são bastante problemáticas ( a equipe que entregar mais de 18 cartas fica com 0 pontos ).

Isso quer dizer que saber quais são as regras é, no mínimo, tão importante quanto ter os bens. O jogo propositalmente coloca a informação no mesmo nível do bem físico… e as equipes começam o jogo com muito poucas informações.

Após as equipes se familiarizarem com seus envelopes, começou o período de pechincha:

Quero madeira, você quer receber um trigo e uma argila em troca de três madeiras?

Posso te mostrar uma das minhas regras em troca de um ouro.

E assim por diante. Ao final, as equipes entregaram seus envelopes e realizamos a contagem de pontos, para determinar a equipe vencedora.

Pela conversa, fiquei com a impressão de que tanto alunos quanto professores acharam a atividade muito interessante, e ela deve render algumas boas discussões nas próximas aulas.

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior