2017-02-06

No início do governo Castelo Branco, o embaixador brasileiro nos EUA, Juracy Magalhães, pronunciou uma frase tristemente célebre: O que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil .

Na política, o impacto deste tipo de alinhamento é conhecido, pelo menos pelos que se são ao trabalho de raciocinar um pouco. Preocupo-me, aqui, com o impacto de pensar assim na pesquisa e na ciência.

Leio que a Organização Mundial de Saúde divulgou um estudo, realizado em vários países do mundo, reavaliando os padrões de crescimento fetal. No Brasil, a instituição responsável pela pesquisa foi a Unicamp.

Como a reportagem indica, a tecnologia da ultrassonografia foi desenvolvida nos EUA, e por isso os padrões de crescimento fetal foram também desenvolvidos lá. Antes desta tecnologia, era impossível conseguirem-se informações precisas sobre o tamanho e o crescimento de fetos saudáveis.

Mas o que acontece nos EUA não acontece necessariamente no Brasil, ou em outros lugares do mundo. Assim, a pesquisa patrocinada pela OMS redefiniu estes padrões, avaliando pessoas em diversos países.

A reportagem, claro, não dá todos os detalhes sobre a metodologia adotada pelos pesquisadores; mas o que indica mostra o necessário cuidado para evitar distorções nos dados coletados.

Mais uma vez, uma das nossas poucas instituições de pesquisa de ponta realiza um trabalho sério e necessário. Tenho certeza que muitas gravidezes serão mais tranquilas a partir deste resultado; como diz o texto da reportagem, às vezes uma diferença de milímetros significa a realização ou não de um procedimento arriscado ou caro.

Mais uma vez, os que realizaram esta pesquisa serão conhecidos apenas por uns poucos especialistas na área. A maior parte das pessoas, quando pensa em universidades, pensa em diplomas, e acha que fazer pesquisa é ficar lendo livros na biblioteca.

http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2017/02/com-auxilio-da-unicamp-oms-propoe-novo-parametro-de-crescimento-fetal.html

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior