Sobre o ENEM

Estava lendo uma notícia sobre a forma de cálculo da nota do ENEM. O lamentável nesta história é que os resultados de um exame público, de alta relevância para a vida futura dos que o prestam, não se reveste da devida transparência: os resultados não podem ser aferidos independentemente. Essencialmente, os candidatos têm que aceitar a nota que o MEC quiser lhes atribuir e não têm como contestá-la. Sob a máscara de especialistas aprovam a metodologia , mais uma vez o Estado obscurece informação que devia ser pública e falseável.

Curiosamente, isso tem um paralelo com a metodologia eleitoral brasileira, desde que as urnas eletrônicas foram adotadas: os resultados das eleições também têm que ser aceitos sem verificação independente, pois a justiça eleitoral não abre a caixa preta das urnas.

Tanto em um caso quanto em outro, o cidadão tem que aceitar cegamente a competência do Estado e a suposta infalibilidade dos sistemas de computação que foram feitos por humanos (falíveis por definição).

http://g1.globo.com/educacao/enem/2013/noticia/2013/10/quem-acerta-todo-o-enem-nao-tira-nota-1000-entenda-como-e-o-calculo.html

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior