Sobre o ENEM (2)

Ainda sobre o ENEM…

Leio que seguidores de religiões que guardam o sábado recebem tratamento diferenciado, sendo-lhes permitido realizar as provas após o pôr-do-sol.

Ora, o Estado brasileiro é laico. Ninguém é obrigado a prestar o ENEM. Se a religião de quem quer que seja proíbe uma atividade, esta pessoa que decida se a sua religião é mais importante que a atividade pretendida. O que não faz sentido é que o Estado tenha que aceitar uma escusa baseada em uma escolha individual para alterar regras que supostamente são iguais para todos.

A religião, que é uma escolha pessoal, não pode prevalecer ante as normas que regem a sociedade como um todo. Por que a religião pode prevalecer e outras escolhas pessoais não? O Estado deve respeitar as religiões, sem dúvida, da mesma maneira que deve respeitar outras escolhas individuais. Mas não deve favorecer nenhuma delas.

http://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/2013/10/alunos-adventistas-se-preparam-para-fazer-prova-do-enem-noite-no-pr.html

O Quartel-Mestre
O Quartel-Mestre
polímata
filomático
pesquisador
escritor

LUIZ CLÁUDIO, o Quartel-Mestre, the Rules Lawyer, conversa e escreve sobre jogadores e jogos de todos os tipos, sobre ludologia, narrativas, poesia, e mais.

Próximo
Anterior