Resenha -- Ubongo

Publicado em 20/02/2008 | Category: jogos | Ubongo, resenha



Normalmente não me ligo muito em jogos abstratos, mas Ubongo (a palavra em swahili para “cérebro”) foi uma agradável exceção. Trata-se de um jogo rápido e divertido, que tem agradado a pessoas de backgrounds bem diversos por aqui.

Ubongo é simultaneamente um jogo de raciocínio e de destreza. Dois a quatro jogadores recebem, cada um, nove cartelas com a seguinte configuração:

image

À direita da cartela, está uma área que tem que ser totalmente preenchida com algumas peças geométricas. Quais peças? O dado (embaixo à esquerda, na foto) indica uma figura que pode ser encontrada na lista do lado esquerdo da cartela. No exemplo acima, o dado indica a gazela, e as peças correspondentes já foram separadas (abaixo da cartela). Até aí muito bem, mas este quebra-cabeças relativamente simples tem que ser realizado no tempo indicado por uma ampulheta (em minha experiência, as ampulhetas que acompanham o jogo variam um pouco em torno a um minuto). O procedimento é este: todos separam uma das cartelas; a seguir um jogador lança o dado e anuncia a figura, ao mesmo tempo que vira a ampulheta. Com o tempo correndo, os jogadores têm que separar as peças adequadas e colocá-las na área à direita da cartela. Quando alguém completa o quebra-cabeças, deve dizer “Ubongo!” e passar para a segunda parte do jogo: apanhar as pedras coloridas que correspondem aos pontos de vitória. (Nota: o fato de alguém dizer “Ubongo!” não significa que os outros devem parar, todos devem continuar tentando enquanto o tempo não acabar).

image

No centro da mesa, fica uma cartela coberta com pedras coloridas (em seis cores). Sempre durante o tempo da ampulheta, após dizer “Ubongo!” um jogador move seu peão nesta cartela e apanha duas pedras. A vitória no jogo é determinada pelas pedras e não pelos quebra-cabeças; estes são apenas um meio para chegar até elas. Vale notar que a regra original para a coleta das pedras e sua pontuação deixa um pouco a desejar e sempre uso uma regra sugerida no BGG, que pode ser encontrada no arquivo com as regras em português colocado lá pelo meu amigo Breno. Ubongo exige, assim, tanto uma boa capacidade de visualização espacial quanto agilidade e rapidez, aliadas ao raciocínio na hora de escolher as pedras. Este jogo tornou-se um favorito de minha família e de nossos amigos e sempre vê mesa por aqui.


Autor

Luiz Cláudio Silveira Duarte

Luiz Cláudio Silveira Duarte

Jogador inveterado, pesquisador de jogos, leitor voraz, polímata. Seus interesses de pesquisa são as regras dos jogos e as relações dos jogadores com as regras. Há muito mais, mas assim está bom para começar.